quarta-feira, 24 de março de 2010

Tomado: Herdade do Esporão 1º Prêmio Confraria dos Enófilos do Alentejo 2007

Esse eu tomei!
Lembrei-me deste vinho ontem, ao ler a revista Adega, que comprei no aeroporto de Brasília para matar o tempo enquanto esperava meu vôo de volta para São Paulo.
A revista trazia as impressões de degustação deste belo vinho português, que eu e D. Carlão (vou adotar o 'Dom' a partir de agora, imitando meu compadre de blog) tomamos em Lisboa no dia 20/01/2010, quando jantamos no excelente restaurante Sacramento (ótima carta, ótimo cardápio e serviço impecável).
Não consegui recortar o rótulo para colocar uma foto aqui, porque ele é muito irregular. Por isso aproveitei a oportunidade de colar a página inteira do álbum de viagem que fizemos com todos os rótulos que tomamos, o chamado "Vinhálbum". Uma brincadeira divertida para se fazer em viagens, e que nos permitiu lembrar bem dos vinhos e de suas características. Aliás, foi esse álbum que nos fez pensar e executar a idéia deste blog.
No álbum descrevemos o vinho assim: "Grande vinho, encorpado, típico português. Com capacidade de envelhecer."
E realmente me lembro bem do vinho, que ainda estava muito fechado, mas já apresentava uma alta qualidade, com aroma e sabor complexos e final de boca cheio e persistente. Pena que no restaurante não deu tempo de decantar um pouco, mas na última taça já se notou melhor que o vinho é realmente bom e vai envelhecer esplendidamente.
Fiquei contente de ver que não estamos mal de avaliação, pois como meros enófilos tivemos impressão semelhante ao dos enólogos da Adega. Veja abaixo as notas da revista:

"HERDADE DO ESPORÃO 1º PRÉMIO – CONFRARIA DOS ENÓFILOS DO ALENTEJO 2007
Nota: 93
Produtor: Herdade do Esporão
Região: Alentejo
País: Portugal
Tipo: Tinto
Assemblage: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Touriga Franca, Syrah
Safra: --
Degustado em: 08/02/2010
Evolução: Guardar
Importador: Qualimpor,
Preço: R$ 215,00
O prêmio em questão é denominado Talha de Ouro da Confraria. Retinto na cor (muito escuro). Excelente volume de frutas com predominância de frutas negras, como amoras. A madeira é presente. Estagiou por seis meses em carvalho americano, que concedeu ao vinho boa carga de baunilha, chocolate e tostados. Na boca, é confi rmada a fruta detectada no nariz, boa carga de especarias, taninos estruturados e boa acidez. Ainda jovem. Precisa de um ano de garrafa para ter uma melhor integração entre a fruta, a madeira e o álcool (possui potentes 15%). Caso haja coragem, é imperativo decantá-lo no mínimo duas horas antes de apreciá-lo. Elaborado a partir de Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Touriga Franca e Syrah da excelente safra de 2007. Um vinho para colecionadores, pois somente 6 mil garrafas foram produzidas. O lindo rótulo foi desenhado por Ana Jotta, uma das mais destacadas artistas contemporâneas de Portugal. Consumo 2011/2018. LGB "

Abaixo uma foto melhor do rótulo e da garrafa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails